APRESENTAÇÕES DO I VAIA PARA CULTURA

  23 a 29 de janeiro - 19h

Teatro Sesc Emiliano Queiroz


O I Vaia Para Cultura é um festival que abrange várias linguagens artísticas (Teatro, Música e Dança), envolvendo artistas e grupos em um grande encontro que tem seu principal objetivo a difusão de novos trabalhos e pesquisas do mundo das artes. O Festival não tem caráter competitivo e sua programação será composta de 09 apresentações, debate e oficinas.

Será uma grande vaia para a cultura! Cultura dos grandes, cultura que não cultua culturas. 

 


23 de Janeiro - 19:00h

COMPANHIA 

Grupo Ás de Teatro

     Roberto chega à temida idade e sofre com um questionamento próprio e dos amigos: por que ainda não está casado? A partir daí, o desenrolar apresenta à plateia diversos casais e sua relação entre si e com o protagonista. A Roberto são mostradas situações de companheirismo e amor por parte desses amigos, assim como brigas, inseguranças e frustrações. Essa percepção acerca do convívio dos casais estimula enquanto amedronta a personagem de dar o passo seguinte e aceitar um relacionamento sério. Nesse ínterim, o público ainda é convidado a conhecer três namoradas de Roberto, cada uma dona de uma personalidade bem particular, que encanta e afasta o amado.



24 de Janeiro - 19:00h

O CORAÇÃO DE ANNE DE BRETAGNE

Grupo de Pesquisa Poéticas do Corpo


O espetáculo de dança contemporânea tem como inspiração a figura histórica de Anne de Bretanha (1477-1514) – duquesa e rainha da França – e foi construído a partir de uma pesquisa teórica e prática das músicas tradicionais da região da Bretanha francesa na Idade Média.


25 de Janeiro - 19:00h

CONTRADIZES

Curso Princípios Básicos de Teatro – CPBT - turma manhã/2011


O espetáculo CONTRADIZES é uma investigação poética sobre o Belo e as dualidades da alma humana. Livre para todos os públicos, a montagem trás uma sinfonia teatral, nascida de experimentações realizadas pelos alunos no decorrer do Curso Princípios Básicos de Teatro, buscando despertar, nos jovens atores e no público, a sensibilização para o significado da beleza e dos valores humanos.

 




26 de Janeiro - 19:00h

BRASIL MESTIÇO  

Jéssica Giambarba


O espetáculo se configura permeando as três fases da cantora Clara Nunes, (boleros, exaltação à cultura afro e samba) que são apresentadas sob o olhar de compositores como Paulo César Pinheiro, Ivan Lins, Dorival Caymmi, João Nogueira, entre outros que contribuiram a partir da voz de Clara, para o reconhecimento e enaltecimento de um país plural, onde há o orgulho de ser fruto de uma mescla de culturas.

27 de janeiro - 19:00h

MEU E SEU

Nucleo de Pesquisa em Palhaçaria - NuPPal

Quando as narrativas clownescas envolvidas por uma linguagem influenciada por imagens cinematográficas e pelo lirismo da paixão se encontram para contar uma história de amor (ou desamor) através de dois palhaços que estão a procura do amor perfeito nasce um mundo de imagens e sugestões que vão além da real situação humana. Mas quem disse que esse amor existe? 




27 de Janeiro - 19:00h

PASTEL ESTRAGADO

Colcha de Retalho 


Diretor que precisa gravar um comercial para TV de um remédio com um grupo de atores contratados, entretanto os mesmos confundem todas as ordens do diretor causando uma grande confusão.

27 de Janeiro - 19:00h

O BELO PARALELO

Cia. Verdade Cênica


A beleza padronizada perante a sociedade vem à tona como obrigação humana e traz características do superego que afoga a alma humana e tira o viço dos olhos. A indústria da beleza padronizada sistematicamente, em prol da consumação decorrida do capitalismo, imbuiu culturalmente como ética social uma estética imposta qual contrária torna-se medíocre. Portanto, o Belo Paralelo traz o desejo de ser desejado padrão. 


28 de Janeiro - 19:00h

PROXIMA PARADA: BRASIL

Larissa Montenegro e Samanta Sanford


Laura e Isadora, duas desbravadores, percorrem o Brasil no lombo de seus burrinhos. Numa disputa de conhecimentos, as duas contam causos, deparando-se com a descoberta da história do país. Manga com leite faz mal? Quem é o santo do pau oco? Você já segurou vela? Já caiu no conto do vigário? Através dessas e doutras curiosidades do presente, elas apropriam-se do passado, gerando uma reflexão em busca de um futuro mais consciente.


29 de Janeiro - 19:00h

SOU FRIA SOFRIA SOFIA

Cia. Fulô de Talvim

Livre inspiração em Os Desastres de Sofia, de Clarice Lispector, Sou fria sofria Sofia é levada ao palco, deixando o tom de literatura do texto, para enquadrar-se num mundo de ações que o teatro instiga. A estética remete a contradição de Sofia: tudo longe e grande, feito para pernas compridas de menina. Um ambiente de reminiscências da personagem. Sofia é cercada de antagonismos, é doce e cruel, amável e ríspida. No entanto, isso é “armadura” para sua maior desilusão, a perda do grande amor. As vicissitudes da alma feminina sendo revelada: uma mulher, uma menina. Uma narrativa que nos conduz a um só sentimento, a inquietude de querer e não ter. 


APOIO: